terça-feira, 22 de março de 2011

A coragem de Jó... você tem?

JÓ 31: 5-8
5-Se andei com falsidade, e se o meu pé se apressou para o engano
6-(Pese-me em balanças fiéis, e saberá Deus a minha sinceridade),
7-Se os meus passos se desviaram do caminho, e se o meu coração segue os meus olhos, e se às minhas mãos se apegou qualquer coisa,
8-Então semeie eu e outro coma, e seja a minha descendência arrancada até à raiz.

Estou extremamente impressionada com a coragem de Jó, já a muito tempo eu tinha lido essa passagem, mas pensava que eu jamais teria tanta segurança como ele para dizer a Deus que me pese, afinal, somos tão pecadores e erramos tanto! Em que momento então eu teria sinceridade suficiente para fazer esse desafio à Deus?
Foi um processo longo de (de)formAÇÃO, e escrevo assim porque é preciso passar por um processo de formação onde deve-se permitir que Deus esteja agindo em nossas vidas para se chegar a estatura de varão perfeito mesmo que deformando-se. Eu demorei muito, mais finalmente entendi que esse varão perfeito não é o que não comete absolutamente nenhum mínimo pecado, mas sim, o que reconhece e se arrepende de todas as suas falhas, sendo um eterno sedento na busca pela santidade e sempre perdoador, reconhecendo também a possibilidade do seu semelhante errar. Por isso, como vaso nas mãos do oleiro temos que estar a disposição de Deus para a mudança do pensamento, não seguindo as nossas próprias conclusões advindas do pobre raciocínio humano, mas buscando em todo tempo falar com Deus e ouvir as orientações na palavra, nas pregações, nos louvores, nos sonhos, nas profecias, e nos demais infinitos meios que Deus encontra para falar com o homem, porque costumamos ser muito difíceis na hora de ouvir e obedecer... Aí Deus precisa ser criativo e quase desenhar para nós o que Ele preparou para nossas vidas, e é claro, é sempre o MELHOR o que Ele escolhe para nós.
Quem somos nós para alcançarmos a sabedoria de Deus? Você quer um presente que Deus comprou pra você ou aceita alguma lembrancinha que eu comprar??? Como comparar o amor de Deus e sua soberania com nosso pobre entendimento humano, falho, pecaminoso e facilmente influenciável?
Depois desse processo de deformação do vaso e reconstrução conforme a orientação de Deus, pude enfim, encontrar circunstâncias de provação na qual estava plenamente consciente dos meus erros, das minhas falhas, disponível para pedir perdão de coração aberto e até mesmo disponível para ser julgada publicamente com justiça. Foi nesse momento de reconhecimento pleno da minha condição humana que vi o tamanho de Deus. Percebe-se então que Deus vê todos os seus passos, e finalmente, pode-se dizer de boca cheia que o Senhor pode te pesar e encontrará um coração sincero.
É um privilégio, uma sensação maravilhosa. Mas obviamente, não é pra qualquer um, porque muitos quando reconhecem que foram sinceros perante Deus em uma ou outra situação querem ter o prazer de estufar o peito e se orgulhar de reconhecer seus erros, o que foge a Humildade que Jesus ensinou, e além disso, reconhecer que pecou não é mais do que a nossa obrigação.
Importante mesmo é buscar o concerto, refazer a aliança, endireitar o caminho, reestabelecer a comunhão. Hoje mesmo você pode renovar sua amizade com Deus. Não deixe pra amanhã.
Fiquem com Ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário