quinta-feira, 22 de abril de 2010

Sobre Política

Um comentário rápido sobre qualquer sociedade que adota o capitalismo como sistema econômico: Qual é a base do capitalismo? O lucro, a mais-valia. O que isso significa? Que para o sistema funcionar alguém vai lucrar enquanto outro alguém será explorado, ou seja, a base do capitalismo é a sociedade estratificada em classes sociais, é a diferença, é a obrigatoriedade da existência do rico e do pobre. E daí? Cria-se um clima de prosperidade onde o cara que não estuda não é ninguém, porque a escola te leva ao mercado do trabalho e te faz dominar, não mais sujeito explorado. Ou seja, uma pessoa inteligente deve estudar, trabalhar e consumir, essa é a mensagem do capitalismo (incomodado com a pobreza? Entre no sistema! Deixe de ser empregado e comece a ser patrão! Você é pobre? A culpa é sua que não se esforça!). Mas aí se encontra o segredo... Não há possibilidade de que todos sejam patrões, porque alguém precisa ser explorado para o sistema funcionar. Na idade média, nos tempos do feudalismo, as pessoas que nasciam pobre, morriam pobre. Não havia a menor mobilidade social. Hoje a mobilidade é grande, você é pobre hoje, rico amanhã, pobre depois de amanhã e provavelmente substituído por um tecnologia qualquer na semana seguinte. Isso é a manutenção do sistema. Terrível, não é mesmo? O que fazer para mudar essa história de dominação? Só mudando de sistema mesmo.

Continua...